Que será da luz difusa do abajur lilás? Vozes, política e performances no Brasil (1940-1950)

Raphael F. Lopes Farias, Juliana Marília Coli, Heloísa de Araújo Duarte Valente

Resumen


O presente artigo trata da ambiência musical de uma época, ou do ambiente social de um subgênero: o sambolero, fusão dos gêneros samba- canção e bolero, ocorrida no Brasil entre as décadas de 1940 e 1950. Estudam-se as práticas musicais da época à luz dos conceitos de performance e movência de Paul Zumthor (1997; 2012), hibridismos culturais de García-Canclini (1997) e autores que fornecem informações pertinentes ao estudo da época por meio de pesquisas bibliográficas e fonográficas. A ideia da personalidade vocal das cantoras do rádio – mídia e intérpretes hegemônicos – nos dão pistas para o que era ouvido na época, e permitem uma compreensão do gosto estético relacionando-se com a paisagem sonora e seu entorno político e social. Consideramos esse estudo relevante para a compreensão dos modelos estético musicais brasileiros e suas implicações culturais em meados do século XX.


Palabras clave


mídia, música brasileira, canção, paisagem sonora

Texto completo:

PDF

Referencias


Bouchard, V. (2010). Le personnage vocal. Une exploration pluridisciplinaire du chant dans la musique populaire (Tesis de maestría no publicada). Faculté de Musique, Université de Montréal, Montréal.

Borges, B. (1985) Samba-canção: fratura e paixão. Rio de Janeiro: Codecri.

Bourdieu, P. (2015). Economia das trocas simbólicas. São Paulo: Editora Perspectiva, 2007.

Bologna, C. (1992) Flatus Vocis. Metafisica e antropologia della voce. Bologna: Il Mulino.

Bosi, A. (1992). Dialética da colonização. São Paulo: Editora Cia das Letras.

Castarède, M. F. (1988) A voz e seus sortilégios. Lisboa: Editorial Caminho.

— (2002). Les vocalises de la passion: psychanalyse de la passion. Paris: Armand Colin.

Castro, R. (2015). A noite do meu bem – A História e as histórias do samba-canção. São Paulo: Companhia das Letras.

Coli, J. (2012). As vozes profissionais do cantor: A carreira de Niza de Castro Tank na Rádio Gazeta de São Paulo. In H. Valente e J. Coli, Juliana (Orgs.), Entre gritos e sussurros: os sortilégios da voz cantada. São Paulo: Editora Letra e Voz.

Delalande, F. (2007). De uma tecnologia a outra: cinco aspectos da mutação musical e suas consequências estéticas, sociais e pedagógicas. In H. Valente (Ed.), Música e mídia: novas abordagens sobre a canção. São Paulo: Via Lettera; FAPESP.

Ferreira, S. C. S. (2003). Cinema Carioca nos anos 30 e 40: os filmes musicais nas telas da cidade. Belo Horizonte: Annablume.

Fonagy, Y. (1983). La vive voix: essais de psycho-phonétique. Paris: Payot.

Gabrielsson, A. e Juslin, P. N. (1996). Emotional expression in music performance: Between the performer’s intention and the listener’s experience. Psychology of Music, 24, 68- 91.

García Canclini, N. (1997). Culturas Híbridas - estratégias para entrar e sair da modernidade. São Paulo: EDUSP, 1990.

Garracino, S. (2010). La prima-donna all’Opera. Scrittura e performance nel mondo anglofono. In Collana Intersezioni. Trento: Tangram Edizioni Scientifiche.

Juslin, P. (2001) Communicating emotion in music performance: a review and a theoretical framework. In P. N. Juslin & J. A. Sloboda (Eds.), Series in affective science. Music and emotion: Theory and research (pp. 309-337). New York: Oxford University Press.

Knights, V. (2003). ‘From Santiago de Cuba with Love’: The Bolero as an Early Example of Cultural and Economic Globalisation. In Latin American Popular Music: Transcultural Samplings and Global Reverberations. Londres: Institute of Romance Studies.

Martín-Barbero, J. (1997). Dos meios às mediações. Rio de Janeiro: Ed. UFRJ, 1986.

Merhy, S. A. (2012). Do abajur lilás ao band-aid no calcanhar: o bolero de Dalva de Oliveira a Elis Regina. Escritos, 6 (6), 185-213.

Marcadet, C. (2007). Fontes e recursos para a análise das canções e principios metodológicos para a constituição de uma fonoteca de pesquisa. In H. Valente (Org.). Música e mídia: novas abordagens sobre a canção. São Paulo: Via Lettera/FAPESP.

Matos, C. N. (2013). Gêneros na canção popular: os casos do samba e do samba canção. ArtCultura, 15 (27), 121-132.

Napolitano, M. (2005). História e Música. Coleção História e Reflexões. Belo Horizonte: Autêntica.

— (2010). A música brasileira na década de 1950. Revista USP, 87, 56-73.

Ortiz, R. (1988). Moderna Tradição brasileira. São Paulo: Editora Brasiliense. Pereira, S. L. e Ulhôa, M. (Orgs.). (2016). Matrizes e mediações das canções românticas na América Latina. In Canção Romântica: intimidade, mediação e identidade na América Latina. Rio de Janeiro: Folio.

Saroldi, L. e Moreira, S. (1984). Rádio Nacional: O Brasil em sintonia. Rio de Janeiro: Funarte.

Schafer, R. Murray (2012). A Afinação do Mundo. São Paulo: Edunesp, 1977.

Sundberg, J. (2015). Ciência da Voz. São Paulo: Edusp.

Valente, H. (2003) As vozes da canção na mídia. São Paulo: Via Lattera/ FAPESP.

— (2013). Paisagens sonoras, trilhas musicais: retratos sonoros do Brasil. Per Musi, 28, 239-249.

Zumthor, P. (1997). Introdução à poesia oral. São Paulo: Hucitec.

— (2014). Performance, Recepção e Leitura. São Paulo: Cosac Naify, 2000.


Enlaces de Referencia

  • Por el momento, no existen enlaces de referencia



 
Letra. Imagen. Sonido. Ciudad Mediatizada está indizada a partir de los criterios de calidad editorial establecidos por LATINDEX (Catálogo), Dialnet, REDIB y ERIH PLUS.

Publicación de la Carrera de Ciencias de la Comunicación, Facultad de Ciencias Sociales, Universidad de Buenos Aires. Equipo de Investigación UBACyT. Director: José Luis Fernández. 

Carrera de Ciencias de la Comunicación | Facultad de Ciencias Sociales | Universidad de Buenos Aires
Santiago del Estero 1029 - C1075AAU - Ciudad Autónoma de Buenos Aires - Argentina - Tel +54 (11) 4305-6087/6168.
 
Licencia Creative Commons ISSN: 1851-8931 - ISSN electrónico: 2545-658X